A Saúde do seu Cão em Dia

19/10/2017

 Mirian Ribeiro    Dicas para donos de Cães




Imagem Blog Tunghats Resort

A saúde de seu amigão é prioridade! Vacinas e vermífugos em dia são essenciais para que seu cão esteja sempre saudável e apto a passear na rua, viajar, brincar e interagir. 

Você sabia que ao passear na rua, seu cão está exposto a inúmeras doenças? Outros animais, sujeira, água parada… a gente sabe que eles acabam pegando coisas do chão, sempre brincam na terra e às vezes, bebem uma água qualquer… para proteger a saúde do seu pet, é super importante manter as vacinas e vermífugos em dia.

Para falar desse papo sério, convidamos nosso Gerente e Veterinário, Dr. Tim (Dr. Alisson Meshala de Aguiar Britto - CRMV 12447 ). Ele vai falar um pouco das doenças mais conhecidas e de doenças como a “Doença do Verme do Coração” e a “Tosse de canil”, prevenção, vacinas e a importância da periodicidade! Sempre lembrando que é essencial você consultar e seguir as orientações do seu veterinário de confiança.

VACINAÇÃO

A vacinação de cães e gatos é um procedimento extremamente importante para seu amigo pet, pois ela confere imunidade para que ele cresça saudável e consiga superar possíveis contatos com vírus e bactérias que trazem grande perigo a sua saúde.

Caso seu pet não seja vacinado quando filhote, ele pode contrair essas doenças e muitas vezes, não ter condições de chegar a fase adulta da sua vida.

Por isso é extremamente importante que a vacinação seja feita de forma adequada, respeitando a idade e os intervalos de vacinação próprios para conferir a proteção desejada.

Algumas vezes o filhote que não foi vacinado, consegue chegar a fase adulta, porém com risco de contrair uma das doenças a qualquer momento.

Para que o animal seja vacinado, é importante que ele esteja bem de saúde, se alimentando bem, sem sinais ou sintomas clínicos de nenhuma doença, e livre de vermes. Por conta disso, é importante vermifugar os pets a partir dos 15-30 dias de vida para que ele cresça forte. Ninguém melhor que um Médico Veterinário para avaliar e orientar todos os cuidados ao longo da vida dos nossos pets.

A recomendação é que haja acompanhamento Veterinário desde a fase da pediatria para os nossos animais.

As doenças mais importantes, as quais a vacinação confere proteção em Cães são:

Raiva, Hepatite Infecciosa, Parvovirose, Coronavirose, Cinomose, Leptospirose e Parainfluenza, Giardíase e Tosse canina.

Já para os gatos são:

Panleucopenia, Rinotraqueite, Calcivirose, Clamidiose, Leucemia Felina e Raiva.

Todas estas doenças são altamente perigosas para a vida nos nossos amigos pet, e igualmente importante, podem ser perigosas inclusive para nós seres humanos, que vivemos em contato com eles. São as chamadas Zoonoses, como é o caso da Leptospirose, Raiva, Giardíase e Tosse Canina.

Os animais adquirem essas doenças, na maioria das vezes quando em contato com outro animal doente, com a urina, fezes, secreções, saliva e ar em suspensão e objetos contaminados pelas partículas deixadas por outro animal doente anteriormente.

Por isso é extremamente importante que nós, o Donos ou Tutores façamos o nosso papel e tenhamos essa responsabilidade de proteger tanto os nossos animais de companhia quanto os outros indiretamente, para que quando forem passear na rua, na praia, no sítio, e também quando for passar as férias numa hospedagem especial para cães e gatos. 

Fazendo a vacinação, estaremos cuidando e respeitando a vida dos nossos amigos que tanta alegria nos proporcionam.

As vacinas mais comuns para cães são as seguintes:

- Polivalente (V8 ou V10)

- Antirrábica

- Tosse Canina

- Giardia


As vacinas mais comuns para gatos são as seguinte:

- Polivalente (Tríplice / Quadrupla / Quintupla)

- Antirrábica


Existe inúmeros laboratórios fabricantes, e inúmeras marcas de vacina diferente.

A melhor escolha é SEMPRE aquela indicada por um profissional adequado, no caso, o Médico Veterinário que vai estar cuidando do seu animal, para te indicar a melhor vacinação.

Vale lembrar que quando o assunto é saúde, o importante é sempre prezar pela qualidade!!

Os protocolos de vacinação variam conforme o fabricante da vacina, e conforme a fase de vida do animal.

Porém, o protocolo padrão de proteção ao filhote segue sempre o seguinte molde:


VERMIFUGAÇÃO

- A partir do 15-30 dias de vida, 2 a 3 doses do vermífugo, ajustado ao peso do animal.

Se forem duas doses - serão feitas com intervalo de 14 dias entre elas.

Se forem 3 doses - Serão feitas com intervalo de 7 dias entre elas.

A escolha do melhor protocolo será feita pelo Medico Veterinário a partir de uma avaliação clínica detalhada e especializada no animalzinho.


VACINAÇÃO

 - 3 a 4 doses da vacina polivalente com intervalo de 21 a 30 dias entre elas, a partir dos 45-60 dia de vida.

 - A partir do 4 mês de vida, o animal já está apto para ser vacinado contra a raiva. Geralmente esta vacina é feita junto da última dose da vacina Polivalente.

- Em seguida - 2 doses da vacinas contra Giardia e Tosse canina com intervalo de 21 a 30 dias.

- 6 Meses após a ultima polivalente, reforço contra leptospirose.

Em seguida, reforço anual de cada vacina.


DIROFILARIOSE (VERME DO CORAÇÃO) 

A Dirofilariose, ou filariose, ou Doença do Verme do Coração, é uma doença que acomete principalmente cães, e principalmente os que habitam zonas litorâneas.

A Dirofilária é um verme transmitido pela picada do mosquito vetor, que inocula o verme em sua forma imatura (microfilaria) no momento da picada, para corrente sanguínea, e este fará seu ciclo tentando chegar ao coração do nosso amigo pet para lá crescer e se reproduzir.

É uma doença extremamente perigosa, pois se não descoberta e tratada, pode trazer inúmeras dificuldades para o nosso cãozinho, desde cansaço, falta de ar, apatia, tosse,insuficiência cardíaca, aumento abdominal, edema pulmonar, pneumonia até a morte.

O diagnóstico desta doença deve ser realizado por um Médico Veterinário, que o fará através do exame clínico, e exames complementares laboratoriais, como exames de sangue (que detectam a presença das microfilárias na corrente sanguínea), ou exames sorológicos que detectam a presença de anticorpos para o verme adulto. 

Podem também ser feitos exames auxiliares como radiografia de tórax, ecocardiograma, além de exames que irão avaliar a função dos rins e do fígado, em casos mais avançados da doença, onde já há alteração de tais órgãos, em consequência das alterações cardíacas.

É extremamente importante que seja feito o tratamento adequado, pois esta doença pode levar a óbito. 

O tratamento é feito exterminando os vermes adultos (tratamento adulticida), e/ou das microfilárias, o (tratamento microfilaricida), junto ao tratamento dos sintomas.

Mas, o mais importante é a PREVENÇÃO da doença.

A prevenção consiste em evitar a continuação do ciclo de vida do verme, para isso, diversas estratégias podem ser utilizadas:

Evitar que o verme chegue a fase adulta na corrente sanguínea e coração do hospedeiro.

Evitar que o verme chegue até o mosquito.

Ou ainda, evitar que o mosquito chegue até o hospedeiro.

Para isso já existem no mercado Substâncias Repelentes, vermicidas mensais, medicações injetáveis específicas etc.

É EXTREMAMENTE IMPORTANTE BUSCAR orientação com o Medico Veterinário Responsável para a melhor escolha do tratamento e prevenção!



gostou? comente!

Todos os Direitos Reservados © 2016 - Designed by: Th-Project.com